JavaScript Disabled. For a better experience on this website please enable JavaScript in your browser.
SGAS 605 Conjunto E, Lotes 34/37 | Brasilia, DF 70200-650 Brazil | 55 (61) 3442-9700 | Contact Us
Sep
5

Support and Enrichment in the Lower School

Dear EAB Community:

I wanted to take a moment this week to share with you some new and exciting changes we have made to the Lower School master schedule for the 2019-2020 school year. Over the next two weeks, the Lower School will launch what we are calling Focus periods for grades K5-5. These are strategic blocks of time during the day in which a comprehensive team of teachers comes together to meet students’ learning needs. These blocks will occur daily for two weeks, with a third week in the three-week instructional cycle devoted to having the team analyze data and make new grouping decisions for the next three-week cycle of instruction. 

Our development of these times of targeted instruction is guided by two key principles: (1) every student does not learn the same way, and (2) every student does not develop at the same speed (Buffum & Mattos, 2014, p. 2). With this new model, we will be looking at developing small groups to support students’ needs across curricular areas, i.e. small-group instruction may occur for reading, writing, math, science, physical education, social-emotional learning, or the arts.  

We are excited that this new model looks at learners’ needs across a range of performance levels. While many groups will be developed to meet students who are performing on grade level, some groups will be designed to target students needing intervention because they have not yet met grade-level expectations for a specific standard. Additionally, for students who have already exhibited above grade-level expectations, this model’s use of targeted extension groups will also address their important learning needs. This model of flexible groupings reflects fluid arrangements based on students’ readiness levels (Buffum & Mattos, 2014).  

Lastly, FOCUS periods align with EAB’s initiative of building collaborative team structures across all three divisions of the school. These collaborative structures are designed to bring a team of educators together to examine evidence of student learning and to learn from other educators’ expertise. In these teams, teachers are shifting their thinking away from asking, “What are we teaching?” to inquiring, “What are students learning?” 

The power to transform student learning comes from bringing classroom teachers, learning support teachers, ELL teachers, specials teachers, counselors, and teacher assistants together to target all students’ learning needs. Forming a cross-section of professionals to strategically look at students’ range of needs helps create a vibrant learning culture in which “all adults are seen as educators to help our students succeed” (Buffum & Mattos, 2014, p. 158). EAB strives to create a dynamic learning culture for both students and staff alike! 

 

Reference: 

Buffum, A. and Mattos, M. (Eds.). (2014). It’s about time: Planning interventions and extensions in elementary school. Bloomington, IN: Solution Tree Press. 

 

Respectfully, 

Darik Williams

Lower School Principal

 


 

Prezada Comunidade da EAB:

Gostaria de compartilhar algumas mudanças novas e empolgantes feitas, nesta semana, na matriz principal dos horários das aulas do Jardim de Infância (K5) e Ensino Fundamental, para o ano letivo de 2019-2020. Nas próximas duas semanas, lançaremos o que chamamos de Períodos de Foco para as séries de K5 ao 5o ano. Esses são blocos estratégicos de tempo, durante o dia, em que uma equipe abrangente de professores se reúne para atender às necessidades de aprendizado dos alunos. Esses períodos de foco ocorrerão diariamente, por duas semanas, com a terceira semana do ciclo de instrução sendo dedicada a uma análise dos dados, pela equipe, e tomada de novas decisões para o próximo ciclo de instrução, de três semanas.

A  implementação desses Períodos de Foco foi guiada por dois princípios chave: (1) todos os alunos não aprendem da mesma maneira e (2) todos os alunos não se desenvolvem no mesmo ritmo (Buffum & Mattos, 2014, p. 2 ) Com esse novo modelo, analisaremos o desenvolvimento dos alunos, divididos em pequenos grupos, apoiando suas necessidades em todas as áreas curriculares. Como exemplo, poderão haver pequenos grupos para leitura, escrita, matemática, ciências, educação física, aprendizado socioemocional ou para as artes.

Estamos empolgados com o fato de este novo modelo atender às necessidades dos alunos em vários níveis de desempenho. Embora muitos grupos sejam desenvolvidos para atender às necessidades de alunos que estão no nível desejado da série, alguns grupos serão projetados para atender os alunos que precisam de intervenção, em algum objetivo de aprendizado específico, por ainda não terem atingido o nível esperado da série. Além disso, para os alunos que apresentam conhecimento acima do nível da série, o uso deste modelo de intervenção direcionada também contemplará suas importantes necessidades de aprendizado. Esse modelo de agrupamentos flexíveis reflete arranjos fluidos, com base nos níveis de prontidão dos alunos (Buffum & Mattos, 2014).

Por fim, os PERÍODOS DE FOCO estarão alinhados à iniciativa da EAB de criar estruturas de equipes colaborativas, em todas as três divisões da escola. Essas estruturas colaborativas foram projetadas para reunir uma equipe de educadores, com o objetivo de examinar as evidências de aprendizagem, nos alunos, e permitir que os educadores aprendam com a experiência. Nessas equipes, os professores estão mudando seu pensamento inquisitivo de "O que estamos ensinando?" para "O que os alunos estão aprendendo?"

O poder de transformar a aprendizagem dos alunos vem da junção de professores de sala de aula, professores de apoio à aprendizagem, professores de ELL, professores das matérias especiais, orientadores educacionais e assistentes de sala, visando atingir todas as necessidades de aprendizado dos alunos. Formar uma equipe de profissionais, com influência transversal na educação, com o objetivo de analisar estrategicamente a gama de necessidades dos alunos, ajuda a criar uma vibrante cultura de aprendizado, na qual "todos os adultos são vistos como educadores, ajudando nossos alunos a ter sucesso" (Buffum & Mattos, 2014, p. 158). A EAB se esforça para criar uma cultura de aprendizado dinâmico para alunos e funcionários!

 

Referência:

Buffum, A. e Mattos, M. (Eds.). (2014). Já é hora: planejando intervenções e extensões, no Ensino Fundamental. Bloomington, IN: Solução Tree Press.

 

Atenciosamente,

Darik Williams

Diretor da Educação Infantil e do Ensino Fundamental

Archive
Welcome! Please sign in:

Can't access your account?