JavaScript Disabled. For a better experience on this website please enable JavaScript in your browser.
SGAS 605 Conjunto E, Lotes 34/37 | Brasilia, DF 70200-650 Brazil | 55 (61) 3442-9700 | Contact Us
Mar
28

Viral Internet Hoaxes: Myths and Realities

The list gets longer each year: Blue Whale, Tide Pods, and, most recently, Momo. Viral online hoaxes with little or no grounding in reality, feverishly reported as threats to the safety of our children.

There is no doubt that these hoaxes tap into a very real fear for the safety of our children. They are also excellent reminders that we have a duty, as parents, to be aware of what our children are doing online and establish reasonable limits. We can’t look the other way and hope for the best.

Without diving too deep, here are a few facts about the Momo Challenge: The “Momo” character that is alleged to have been sent to the social media accounts and WhatsApp numbers of unsuspecting users is a grotesque caricature of a woman’s face. The disturbing image is accompanied by a distorted voice that encourages the viewer to harm themselves. More recently, claims have surfaced that children’s videos like Peppa Pig have been modified by inserting Momo video clips that encourage children to find sharp objects in their house and hurt themselves. According to these claims, the doctored videos are on YouTube Kids and other media sharing sites.

Momo is widely considered a hoax because none of the claims around it can be verified. What is clear is that hundreds of thousands of people have taken it upon themselves to forward warnings about Momo and post them online. However, there is no evidence of a concerted effort to send Momo to students or children. In late February, YouTube stated that they had found no recent evidence of the Momo Challenge being shown or promoted on YouTube. Lastly, there is no evidence that anyone has suffered harm as a result of the Momo Challenge.

The most common conclusion about the Momo Challenge is that it’s very effective... at scaring parents.

While Momo and others like it are hoaxes, they present opportunities to address important concerns around internet use and student well-being. Memes like Momo can be scary, even terrifying, to younger children. The alleged hacked videos may not be on YouTube Kids, but they are being sent back and forth by thousands of WhatsApp users, which increases the likelihood that they will be seen by sensitive audiences. We, as parents, have to understand that the internet is not a safe place for unsupervised children. There are terabytes of scary, wildly inappropriate, violent, and harmful content online, much of it on major platforms like Facebook, Twitter, and YouTube.

The best advice for protecting your child is to know your child. Keep communication open. Show that you are willing to talk openly about how they use social media. Ask what apps they use. Have them show you how new apps work. Help them think through the likely result of participation in a challenge or meme. Ask if they have seen content that worries or scares them. Establish, early on, that you expect to be able to see their device at any time (and do it!).

Families may also want to consider additional safety measures:

  • Consider limits on afterhours device use. For example, all phones parked in a central location after 8 PM.

  • Establish clear expectations for agreed-on apps and social media accounts.

  • Investigate using the robust new parental control apps for iOS and Android. Screen Time (iOS) and Digital Wellbeing (Android) give families more control over app installation and screen time budgets.

As a parent, I find it encouraging that there is growing awareness of both the upsides and downsides of a hyper-connected world. Ten years ago, many of us made naive assumptions about seemingly benign social media platforms. We can’t make those assumptions any longer, but we can help our children navigate the vast ocean of information that faces them and help them think critically about the media they consume.

 

Brian Sullivan

EAB Technology Director

 

Resources

Elgersma, Christine. “13 Online Challenges Your Kid Already Knows About.” Common Sense Media: Ratings, Reviews, and Advice, Common Sense Media, 27 Feb. 2019, www.commonsensemedia.org/blog/viral-youtube-challenges-internet-stunts-popular-with-kids.

Herrman, John. “Momo Is as Real as We've Made Her.” The New York Times, The New York Times, 2 Mar. 2019, www.nytimes.com/2019/03/02/style/momo-mania-hoax.html?login=email&auth=login-email.

Lorenz, Taylor. “Momo Is Not Trying to Kill Children.” The Atlantic, Atlantic Media Company, 1 Mar. 2019, www.theatlantic.com/technology/archive/2019/02/momo-challenge-hoax/583825/.

Mikkelson, David. “How Much of a Threat Is the Purported 'Momo Challenge' Suicide Game?” Snopes.com, 26 Feb. 2019, www.snopes.com/news/2019/02/26/momo-challenge-suicide-game/.

 


 

Farsas Virais da Internet: Mitos e Verdades

A lista cresce mais a cada ano: Baleia Azul, Tide Pods (Sabão em Cápsulas) e, mais recentemente, Momo. Todas essas são farsas virais online com pouca ou nenhuma base na realidade, fervorosamente apresentadas como ameaças à segurança de nossos filhos.

Não há dúvida de que essas farsas tocam na ferida do medo muito real que é a segurança de nossas crianças. Elas também são lembretes excelentes de que temos o dever de saber, como pais, o que nossos filhos estão fazendo digitalmente e estabelecer limites razoáveis. Não podemos simplesmente fechar os olhos e esperar pelo melhor. 

Sem entrar em muitos detalhes, aqui estão alguns fatos sobre o Desafio da Momo: a personagem "Momo", que vem sendo compartilhada através de perfis em redes sociais e números de WhatsApp de usuários desavisados, é uma caricatura grotesca do rosto de uma mulher. A imagem perturbadora é acompanhada por uma voz distorcida que encoraja os espectadores a se machucarem. Mais recentemente, surgiram relatos de que vídeos para crianças, como episódios de Peppa Pig, por exemplo, foram modificados para exibirem clipes da Momo encorajando crianças a encontrarem objetos pontiagudos em suas casas e se ferirem. Tais relatos indicam que os vídeos adulterados foram postados no YouTube Kids e outros sites de compartilhamento de vídeos.

O Desafio da Momo é considerado, de forma geral, uma farsa, já que nenhum dos relatos pôde ser confirmado. O que tem sido notado é que centenas de milhares de pessoas decidiram por conta própria compartilhar avisos sobre a Momo pela internet. Entretanto, não há nenhuma evidência de que tenha havido algum esforço coletivo para que tais vídeos fossem enviados para alunos e crianças. No fim de fevereiro, o YouTube emitiu uma nota afirmando que não foram encontradas evidências recentes da presença de clipes da Momo em vídeos compartilhados no YouTube. Por último, não há registros de que alguma criança tenha se machucado como consequência do Desafio da Momo.

A conclusão mais comum sobre o Desafio da Momo é que ele é bastante efetivo… em assustar os pais.

Ao mesmo tempo que a Momo e outros desafios do tipo são farsas, elas são ótimas oportunidades para abordarmos o assunto de preocupações importantes acerca do uso de internet e o bem-estar dos alunos. Memes como Momo podem ser bastante assustadores, até mesmo aterrorizantes, para crianças mais novas. Os vídeos supostamente hackeados podem não estar presentes no YouTube Kids, mas eles estão sendo compartilhados através de milhares de usuários do WhatsApp, o que aumenta a possibilidade de que eles serão eventualmente vistos por audiências mais sensíveis. Nós, como pais, temos de entender que a internet não é um lugar seguro para crianças sem supervisão. Existem terabytes de conteúdo assustador, terrivelmente inapropriado, violento e malicioso na internet, e a maior parte dele está disponível em plataformas grandes e estabelecidas como o Facebook, Twitter e YouTube.

A melhor orientação para proteger seu filho é conhecê-lo. Mantenha o diálogo aberto. Mostre que você está disposto a conversar abertamente sobre como eles usam as redes sociais. Pergunte quais aplicativos eles usam. Estimule-os a te mostrarem como novos aplicativos funcionam. Ajude-os a pensar nas consequências que podem acontecer por conta da participação num desafio ou meme. Pergunte-os se eles se depararam com algum conteúdo que os deixou assustados ou preocupados. Estabeleça desde cedo que você pode querer ver seus dispositivos eletrônicos a qualquer momento (e faça isso!).

As famílias também podem considerar adotar medidas de segurança adicionais:

  • Considere limites no uso de dispositivos eletrônicos após determinado horário. Por exemplo, estabeleça algum local central onde todos os celulares devem ser colocados após às 20h.

  • Estabeleça expectativas claras sobre quais aplicativos têm o uso permitido e como funcionará a dinâmica de contas em redes sociais.

  • Investigue o que seus filhos acessam usando os novos e robustos aplicativos de controle parental para iOS e Android. Screen Time (iOS) e Digital Wellbeing (Android) são exemplos de aplicativos que dão às famílias maior controle sobre instalação de aplicativos e tempo de tela.

Como pai, acho encorajador ver o aumento na percepção sobre os pontos positivos e negativos de um mundo super-conectado. Há dez anos, muitos de nós fazíamos suposições ingênuas sobre plataformas e redes sociais que pareciam ser benignas. Não podemos mais fazer tais suposições, mas podemos ajudar nossos filhos a navegarem pelo vasto oceano de informações diante deles e ajudá-los a pensar de forma crítica sobre o conteúdo que consomem.

 

Brian Sullivan

Diretor de Tecnologia

 

Referências:

Elgersma, Christine. “13 Online Challenges Your Kid Already Knows About.” Common Sense Media: Ratings, Reviews, and Advice, Common Sense Media, 27 Feb. 2019, www.commonsensemedia.org/blog/viral-youtube-challenges-internet-stunts-popular-with-kids.

Herrman, John. “Momo Is as Real as We've Made Her.” The New York Times, The New York Times, 2 Mar. 2019, www.nytimes.com/2019/03/02/style/momo-mania-hoax.html?login=email&auth=login-email.

Lorenz, Taylor. “Momo Is Not Trying to Kill Children.” The Atlantic, Atlantic Media Company, 1 Mar. 2019, www.theatlantic.com/technology/archive/2019/02/momo-challenge-hoax/583825/.

Mikkelson, David. “How Much of a Threat Is the Purported 'Momo Challenge' Suicide Game?” Snopes.com, 26 Feb. 2019, www.snopes.com/news/2019/02/26/momo-challenge-suicide-game/.

Archive
Welcome! Please sign in:

Can't access your account?